Arquivo de etiquetas Compreensão Oral

PorFábio Emerenciano

Aprendendo Inglês – Por que é tão difícil entender um nativo?

Uma das maiores angústias do aprendiz de inglês é a dificuldade em entender um nativo falando. E não é para menos. Por mais que estudemos uma língua estrangeira, parece que o abismo entre o que aprendemos e o nível dos nativos é intransponível. Mas não é bem assim. Há uma série de tarefas que podem e devem ser feitas além da sala de aula, e tais medidas dão resultados excelentes.

Primeiro, o que devemos ter em mente é que, para entender um nativo, precisamos ouvir… nativos. É extremamente importante que nos exponhamos ao jeito que a língua alvo é falada por aqueles que nascem e vivem com ela. E como fazer isso?

VEJAM FILMES E SÉRIES

Filmes e séries são material de muito valor, já que os atores fazem justamente aquilo que o estudante mais quer: falam fluentemente. Assim, é preciso ver filmes / episódios todos os dias. Se não houver tempo para isso, que vejam trechos, uns 15 minutos que sejam, apenas para expor seus ouvidos à vozes nativas. Escolha filmes e séries (ou trechos deles) com bastante diálogos. No início, não há problema que as legendas estejam em português. Mas o áudio, em nenhuma hipótese, pode ser dublado. Vejam sempre com o som original.

Prestem atenção nas frases, por mais simples que sejam. Imitem pronúncia, entonação. Repitam o trecho, se for o caso. Façam anotações quanto às sílabas tônicas, quando estas forem muito diferentes do que vocês imaginavam. Por exemplo, palavras como “assistant” e “police” são faladas com as sílabas tônicas em SSIS e LI, e não no TANT e PO, como muita gente acha. “Vegetables” e “comfortable” também embaralham a cabeça de muita gente, pois o segundo “e” da primeira e o segundo “o” da segunda são simplesmente ignorados pelos nativos.

Também é bom prestar atenção em gírias e expressões típicas da língua fluente. Anotem, memorizem e tentem usá-las nas suas falas. Consultem seu professor quando houver dúvidas. Sempre digo a meus alunos que dúvidas são dívidas e, portanto, não podem acumular.

OUÇAM MÚSICAS

Ouvir música é algo extremamente importante. É bem verdade que algumas frases podem ser adulteradas e várias pronúncias são mudadas na cara dura, só para caber na melodia. Mas, ainda assim, ouvir os cantores prestando atenção na pronúncia, na construção frasal e no uso de vocabulário é de grande auxílio para o aprendizado linguístico e desenvolvimento da compreensão oral.

Um bom exercício é ouvir a música sem ler a letra. Anotem as palavras que entenderem. Depois, peguem a letra e confiram suas listas. Daí, peguem as letras e ouçam a música mais vezes. Cantem junto, imitem a pronúncia, anotem vocabulário. Usem as novas palavras e construções nas suas aulas.

VEJAM ENTREVISTAS

Na era do YouTube, vejam entrevistas. Procurem por alguma celebridade que vocês acompanhem. Se vocês estiverem em um nível mais avançado, retirem as legendas, tentem entender, façam inferências, contextualizem. Depois, confiram as legendas.

PROCUREM UM PARCEIRO DE CONVERSAS

Se tiverem que amigos que falem inglês, marquem conversas. Proíbam o uso do português e tentem falar no nível mais alto que puderem. Mudem de assunto, variem o vocabulário, usem as expressões aprendidas nas atividades acima. Vocês e seus amigos não são nativos, mas, quanto mais falarem, mas se acostumarão com a língua falada.

Como vemos, são hábitos simples que nos levam a uma maior capacidade de compreensão oral. Organizem os tempos livres, façam um plano de estudo e eu tenho certeza que os resultados serão excelentes.